Tornar-se um servidor público é o sonho de muitas pessoas. Afinal, a instabilidade da carreira na iniciativa privada, notadamente em momentos de crise como esse, nos leva a sonhar com a segurança do cargo público.

No entanto, essa não é uma tarefa fácil. Isso porque para ser aprovado são necessárias horas diárias de estudo e de dedicação. E, muitas vezes, não temos todo esse tempo para dispor, haja vista as tarefas de casa e do trabalho.

Pensando nisso, preparamos este post com algumas dicas de raciocínio lógico para concursos. Tudo para você alcançar sua aprovação o mais rápido possível!

Dicas de estudo de raciocínio lógico para concursos

A matéria de raciocínio lógico está presente em quase todos os concursos e para os cargos de todos os níveis, seja fundamental, médio e, muitas vezes, nível superior. Por isso, é tão importante você se preparar bem e se dedicar a matéria.

Inicialmente, é preciso entender que o método de estudo dessa disciplina é diferente do das matérias convencionais. Isso porque estudar raciocínio lógico é, substancialmente, estudar a forma correta de identificar se uma proposição é verdadeira ou falsa.

Por isso, a principal dica para ir bem na prova de concurso dessa matéria é praticar. O candidato deve fazer, constantemente, exercícios de raciocínio lógico para que a ideia de lógica se torne um pensamento natural.

Além dos exercícios próprios da matéria, outra forma de desenvolver o raciocínio lógico é fazer atividades como sudoku, cubo mágico e xadrez. Esses jogos e brincadeiras te ajudam a desenvolver a capacidade de resolver problemas.

Dicas de conceitos importantes

Existem três conceitos fundamentais ao estudo de raciocínio lógico e, portanto, recorrentes na prova dessa disciplina.

O primeiro conceito é o de proposição. A proposição é um conjunto de palavras ou símbolos que, por seu conteúdo declaratório completo, será considerada verdadeira ou falsa. Por isso, não são proposições as frases exclamativas, interrogativas e imperativas, bem como as orações sem verbo ou sem sujeito.

Já o argumento, é o conjunto de proposições usado com a finalidade de provar algo ou para convencer outra pessoa sobre aquilo que se afirma.

Por fim, as premissas são proposições nas quais se baseiam os argumentos necessários para se chegar a uma conclusão. A conclusão, por sua vez, é a proposição final. Exemplificando:

  • Premissa maior: Todo ser humano é mamífero.

  • Premissa menor: João é um ser humano.

  • Conclusão: Logo, João é um mamífero.

Como dito, as proposições podem ser verdadeiras ou falsas, mas os argumentos serão válidos ou inválidos. Já as conclusões também serão verdadeiras ou falsas.

Dicas de matérias de raciocínio lógico

É importante ressaltar que existem dois tipos de raciocínio lógico. O primeiro tipo é o raciocínio lógico mais teórico, que trabalha matérias como deduções, equivalências lógicas e negação, e a tabela verdade.

O segundo tipo seria o raciocínio lógico matemático que não demanda o uso de fórmulas, mas sim de conceitos e regras interpretativas. São questões que envolvem, por exemplo, regra de três, análise combinatória e probabilidade.

No entanto, em todas essas questões é fundamental ler com atenção e saber interpretar o que o exercício está te pedindo.

Por isso, estude raciocínio lógico com constância e, ao se inscrever para o concurso, aprofunde seu estudo nas matérias do edital. E, claro, resolva as provas anteriores da mesma banca examinadora e o máximo de exercícios que puder.

Com essas dicas, você estará preparado na matéria raciocínio lógico para concursos. E se você tem pouco tempo para se dedicar, aproveite o tempo que você passa no trânsito para ouvir as aulas. Hoje, você encontra empresas especializadas que oferecem matérias em áudio e livros digitais para concurso. Lembre-se, só não passa quem desiste!

Curtiu este post? Então compartilhe-o com seus amigos nas redes sociais!